quinta-feira, 21 de maio de 2009

Jogos africanos - Yoté

O Yoté é o primeiro de uma série de jogos africanos que publicarei, aos poucos, em posts deste blog. A seguir, informações sobre o jogo e suas regras. Dicas sobre como aplicá-lo em sala de aula podem ser encontradas na postagem Jogos Africanos.

YOTÉ

Este jogo, muito popular em toda a região oeste da África (particularmente no Senegal), é uma das melhores escolhas para a introdução do educando à cultura africana e, ao mesmo tempo, convidá-lo a desenvolver seu raciocínio e sentido de observação.
Em alguns países africanos, os jogos de estratégia, como o Yoté, estão muito ligados às tradições. As táticas de jogo são verdadeiros segredos de família, passados de geração em geração; as crianças são iniciadas ao conhecimento do jogo quando estas se mostram aptas ao raciocínio estratégico. Entre alguns povos, este jogo é reservado exclusivamente aos homens, e às vezes, é usado para resolver conflitos entre eles. Outro motivo que faz o Yoté popular, principalmente no Senegal, é o fato de que os jogadores e os espectadores fazem apostas baseadas neste jogo.
Em muitos grupos infantis, as crianças costumam traçar o tabuleiro na areia, utilizando como peças pequenos cocos, sementes, pedras ou qualquer outro recurso facilmente conseguido.
Classificado entre “os melhores jogos da infância” pelo Comitê Internacional da UNICEF, este jogo desenvolve muito a sagacidade e o sentido de observação. Com uma estrutura e regras totalmente baseados em estratégia, o Yoté incentiva o educando ao raciocínio, desde o posicionamento da primeira peça até a percepção de que se ganhou ou perdeu a partida. Vale ainda destacar a semelhança das regras do Yoté com o jogo de Damas, muito popular entre os brasileiros.

Regras do Yoté
  • É um jogo de confronto estratégico para 2 jogadores.
  • Usa-se um tabuleiro de 30 casas com 24 peças, 12 de cada cor ou tonalidade.
Objetivo: Capturar ou bloquear todas as peças do adversário.
Início da partida
  • Cada jogador escolhe uma cor e coloca sua reserva de peças fora do tabuleiro.
  • Os jogadores determinam quem começa.
  • Cada jogador, na sua vez, pode colocar uma peça em uma casa vazia da sua escolha, ou mover uma peça já colocada no tabuleiro.
Movimentos: As peças se movimentam de uma casa em direção a uma casa vazia ao lado, no sentido horizontal ou vertical, mas nunca na diagonal.
Captura
  • A captura ocorre quando uma peça pula por cima da peça do adversário, como no jogo de Damas. A peça que captura deve sair da casa adjacente à peça capturada e chegar, em linha reta, na outra casa adjacente que deve se encontrar vazia.
  • Além de retirar a peça capturada, o jogador retira mais uma peça do adversário de sua livre escolha. Assim, para cada captura, o jogador exclui um total de duas peças do adversário.
  • A captura não é obrigatória.
  • Caso um jogador sofra captura de uma peça e não possua outras sobre o tabuleiro, seu adversário não poderá reivindicar a outra peça a qual teria direito.
Captura múltipla
  • Um jogador pode capturar várias peças do adversário com a mesma peça, até que não haja mais condições de pular.
  • Durante a captura múltipla é obrigatório, depois de cada captura, retirar a segunda peça antes de prosseguir com outras capturas.
  • É permitido retirar uma peça que lhe dê condição de continuar capturando outras peças.
Final do jogo
  • O jogo termina quando um dos jogadores ficar sem peças ou com as peças bloqueadas.
  • Quando os jogadores concordam que não há mais nenhuma captura possível, vence aquele que capturou mais peças.
  • Se ambos os jogadores ficarem com 3 ou menos peças no tabuleiro, e não seja mais possível efetuar capturas, o jogo termina empatado.
Algumas informações e ilustrações foram retiradas do site da empresa Ludens Spirit. Faça aqui o download das regras ilustradas deste jogo em formato PDF.
A postagem abaixo contém dicas sobre como aplicar este e outros jogos africanos em sala de aula.

9 comentários:

professoradayana disse...

OLÁ EDUARDO EU SOU ESTUDANTE DE PEDAGOGIA MEU TCC É SOBRE CULTURA FRO BRASILEIRA NAS SÉRIES INCIAIS, FICO FELIZ EM VER QUE HÁ MUITAS PESSOAS QUE MUDAM O ENSINO DE HISTÓRIA E VALORIZAM PRINCIPALMENTE A CULTURA NEGRA E AFRO BRASILEIRA.

Aline disse...

Olá Eduardo,
Gostaria de saber se você conhece algum jogo especifico da Angola, qlq coisa envie email para alineaccosta@gmail.com

Anônimo disse...

esse jogo é muuito legal, foi aproveitar para adiciona-lo na feira de conhecimento do meu colégio :D
VLW BROTHER,
MIRELLA,13.

Anônimo disse...

Muito interessante esse site, aprimorando cada vez mais o conhecimento de quem aqui pesquisa ou tira dúvidas, a respeito do jogo, é muito legal.
continuem progredindo dessa forma pessoal, Dúvidas...?só entra no site...blogspot.com
valeu"

Anônimo disse...

O yote e muito legal joguei na escola com meus amigos ..
gostei muitoo

fernanda e manoel disse...

nossa vc me ajudou mto dexei pra ultima hora uffa''

logos do ric disse...

ioté um jogo que nos cria pespectivas.
principalmente para aplicar o conhecimento africano os meus alunos do 3º ENSINO MÉDIO, praticaram um pouco, agora na versãao que eu pesquisei as capturas multiplas não são realizadas.

Mariana disse...

IOTÉ= é um jogo muiito bom de muiita hagiiliidade. Na 1ª priimeiira vez que eu jogueii eu venci duas colegas de 2X0.

Biafra disse...

Olá,

Para quem quiser ir jogando online contra outras pessoas à vez pode ir aqui https://bodogemu.com/pt/games/yote